SISTEMA BIOLÓGICO

Lodo Ativado

É usada globalmente para o tratamento de efluentes domésticos e industriais com o objetivo de redução de compostos orgânicos e sólidos. 
Seu funcionamento se dá através de um sistema de equalização (decantador primário), o qual confere redução de sólidos grosseiros e ganhos com redução da carga orgânica. O efluente segue ao reator biológico, no qual se aplica oxigênio através do aerador com fluxo radial. O fluxo radial confere ganhos de eficiência frente as zonas mortas (ocasionados pela não oxidação da matéria orgânica) e melhor controle sobre as bolhas de ar. Os sólidos são separados e recirculados ao reator (fonte de alimento para biota); o lodo excedente é adensado, podendo ser prensado ou inseridos em células de secagem (dependendo da geração e área do projeto) e disposto em aterro ou outra forma licenciada. Para eliminação de patogênicos inclui-se sistema de desinfecção por dosagem de cloro ou por ultravioleta.
A técnica consiste nas etapas de: 
Gradeamentos Grosseiro e Fino, Equalização, Reator Biológico Aerado, Decantador, Adensamento do Lodo e Secagem ou Prensagem do Lodo.

MBR

A tecnologia MBR está configurada como evolução dos sistemas de lodos ativados.
Aplicando membranas com granulometria variada em escala de ultrafiltração, ela permite a filtragem dos efluentes retendo contaminantes (sólidos, algumas bactérias e vírus) e permeando água tratada. Por reter maior concentração de sólidos do que um decantador convencional atribui-se ao reator biológico maior concentração de compostos orgânicos que alimentam uma maior população de bactérias com resultados de maior velocidade no tratamento e menor área necessária.